Estradas de Portugal quer Via Verde em todas as portagens

A empresa pública, junto com a Brisa, a Ascendi e a Cap Gemini, prepara um estudo para generalizar o uso da Via Verde para a cobrança eletrónica de portagens.

O sistema de cobrança eletrónica Via Verde deverá passar a ser de utilização única e universal nas auto-estradas nacional. De acordo com a edição de hoje do "Diário Económico", a Estradas de Portugal (EP), a Brisa (principal acionista da Via Verde, com 60% do capital social), a Ascendi e a consultora internacional Cap Gemini estão já a elaborar um plano para a crescente introdução do sistema de cobrança de portagens Via Verde nas auto-estradas portuguesas, tentando assim reduzir custos e burocracia inerente ao serviço de cobrança das portagens.

O anterior Governo de José Sócrates optou por introduzir um novo dispositivo eletrónico de cobrança de portagens com a instalação de pórticos nas antigas concessionárias SCUT (sem cobrança ao utilizador), mas o atual Governo considera que esta não é a solução mais eficaz ou menos dispendiosa.

Exclusivos