Estado corta para metade financiamento à ADSE em 2014

O Governo comprometeu-se com a troika a rever os benefícios do subsistema de saúde até ao terceiro trimestre deste ano.

A partir de 2014 a contribuição do Estado para o financiamento da ADSE será reduzida a metade. O relatório da sexta avaliação do FMI revela que a redução da contribuição de 2,5% da remuneração dos funcionários para 1,25% - algo que chegou a estar previsto para este ano - acontecerá só no próximo. A par desta redução o Governo compromete-se com a troika a ajustar os benefícios de saúde conferidos por este subsistema até ao terceiro trimestre de 2013.

De acordo com a edição de hoje do jornal "i", a discussão em torno do futuro da ADSE parece assim recorrer a dois planos pouco permeáveis. O do debate político, precipitado pela tomada de posição contraditória de António José Seguro e de Álvaro Beleza nas Jornadas Parlamentares do PS e o executivo, decorrente das metas acordadas com os credores e que colocam a reestruturação dos subsistemas de saúde na lista de tarefas do Governo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG