Empurra 10 km cadeira de rodas para levar filha ao médico

Sem transportes, nem dinheiro para táxis, Ofélia empurra a cadeira de rodas da filha deficiente, estrada fora, para a levar ao médico. Mas o drama social começa na falta de condições da casa onde vivem.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "desde setembro que Ofélia Marques, de 52 anos, é vista a empurrar a cadeira de rodas da filha pela berma da Estrada Nacional 3, entre Vaqueiros, a aldeiam onde habitam, e Pernes (concelho de Santarém), onde fica o Centro de Saúde onde ambas são assistidas. São cinco quilómetros em cada sentido a enfrentar o perigo e a despender um esforço desumano. "Qualquer dia rebento", desabafa ao jornal, sem esconder a amargura pela situação que se arrasta desde setembro, quando o médico deixou de dar consultas na extensão da sua aldeia".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG