Empresas públicas pagaram 37,9 milhões em prémios

É proibido mas faz-se. Num ano em que os bónus estiveram suspensos para os gestores públicos, foram pagos milhões em prémios. O número peca por defeito.

O "jornal i" escreve na sua edição de hoje que "as empresas públicas comunicaram o pagamento de prémios de quase 38 milhões de euros em 2012, num ano em que os bónus estiveram suspensos para gestores públicos, dirigentes de institutos e reguladores. O montante global de prémios pagos pelas entidades que compõem o sector empresarial do Estado (SEE) deverá ser superior mas não se sabe ao certo o valor. Isto porque apenas 55% das empresas responderam ao questionário (sobre prémios) realizado pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP). Por outro lado, o relatório da Direção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) sobre as remunerações no SEE não inclui nem as empresas regionais nem a administração local".

Segundo o jornal, "sobre a informação recolhida, a DGTF assinala incorreções e incongruências que não foi possível corrigir e alerta para restrições e condicionalismos á análise da informação, que se refletem nas limitações do relatório. Os dados da DGTF indicam que a maioria (18 578) dos prémios tiveram uma base anual. O dado mais surpreendente neste capítulo diz respeito aos 3920 prémios com periodicidade diária. Estes bónus diários foram pagos como contrapartida do "desempenho" de todos no sector da saúde. Os prémios de desempenho foram, aliás, a rubrica que mais trabalhadores abrangeu, com um total de 22 857 pessoas, seguido pela "distribuição de resultados" (13 023) e pela "assiduidade" (1904)".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG