Dux nega praxe de alto risco

João Miguel Gouveia foi anteontem interrogado pela Polícia Judiciária (PJ) e manteve a sua primeira versão.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "João Miguel Gouveia, único sobrevivente da tragédia na praia do Meco, já foi ouvido pela PJ de Setúbal. O antigo "Dux" da Universidade Lusófona esteve anteontem de manhã no Tribunal de Almada, longe da pressão mediática e de olhares curiosos, e terá confirmado a versão que tinha apresentado à Polícia Marítima desde a primeira hora, negando qualquer praxe".

Segundo o jornal, "o estudante garantiu que tudo não passou de um acidente e que as seis vítimas mortais foram arrastadas por uma onda de grandes dimensões. O sobrevivente, de 23 anos, contou que, na madrugada de 15 de dezembro, dirigiram-se à praia em convívio. Mas negou ter obrigado qualquer uma das seis vítimas a entrar no mar durante um ritual de praxe".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG