Drogas legais já deixaram dois jovens em coma

Em pouco mais de um mês já foram internadas 15 pessoas por causa de substâncias psicotrópicas. A nova legislação prevê uma lista de quarentena para os produtos mais suscetíveis de serem perigosos.

Segundo a Direção Gerald e Saúde chegaram às urgências dos hospitais cerca de 30 casos relacionados com o consumo de substâncias psicoativas, adquiridas em estabelecimentos 'smartshops'. Destes 30 casos, 15 resultaram em internamento, e dois em coma, notícia o Jornal de Notícias.

O governo irá lançar, ainda este mês, em portaria, a lista de substâncias em quarentena, algo novo em Portugal, a imitar o modelo inglês, cujo objetivo é evitar a venda de produtos potencialmente perigosos, antes da confirmação definitiva. Além desta medida o governo prepara ainda a introdução de novas substâncias à tabela das proibidas e tenciona rever a legislação referente à publicidade.

A acessibilidade das drogas e o facto de serem legais torna o seu consumo mais recorrente. Estas drogas são vendidas, por exemplo, como incenso, e fumadas como canábis. Há outros exemplos, como fertilizantes que são, na realidade, energéticos, chás que se podem fumar e abrilhantadores de limpeza que são usados para efeitos alucinogénios, diz o JN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG