Desviados 600 milhões do TGV para financiar Parpública

O Estado acordou som o Santander, BES, BCP e Caixa a transferência para a Parpública do envelope financeiro destinado ao troço Poceirão-Caia do projeto de alta velocidade ferroviária. 'Holding' estatal tinha dívida de cinco milhões em setembro.

A Parpública garantiu uma base suplementar de financiamento de 600 milhões de euros que estavam originalmente destinados ao projeto de alta velocidade, no troço entre Gaia e o Poceirão, que foi suspenso pelo atual Governo, após recusa do visto prévio do Tribunal de Contas.

Segundo fonte oficial da secretaria de Estado das Obras Públicas, contactada pelo "Diário Económico", o financiamento que passa a ser disponibilizado à 'holding' estatal é positivo pelo seu "valor económico", destacando-se as condições de 'pricing' (nomeadamente de taxas de juro) e da maturidade dos empréstimos em causa.

A transferência deste envelope financeiro de 600 milhões de euros para a Parpública resultou de um acordo global entre o Estado português, o Banco Santander, o BES e a CGD, assinado no passado dia 22 de janeiro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG