Desemprego estrutural atinge 630 mil pessoas

A taxa de desemprego estrutural subiu para 11,7% em 2013. Estes desempregados terão mais dificuldades em regressar ao mercado de trabalho, mesmo com a economia a crescer.

O "Diário Económico" escreve hoje que "os sinais positivos que a economia portuguesa e o mercado de trabalho têm registado não chegam para resolver o problema do desemprego estrutural. Em 2013, a taxa de desemprego estrutural - que reflete o desencontro entre os desempregados disponíveis para trabalhar e as necessidades das empresas - subiu para 11,7% da população ativa. Ou seja, são já 630 mil pessoas que vão ter dificuldade em encontrar trabalho, mesmo quando a economia começar a crescer".

Segundo o jornal, "os dados são do Banco de Portugal e mostram que 72% dos atuais desempregados estão desencontrados do que o mercado precisa. E revelam ainda que entre 2012 e 2013 houve um agravamento. Mais 15 mil pessoas sem trabalho entraram para as estatísticas do desemprego estrutural".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG