Defesa sem verba para Dezembro

Ao Ministério da Defesa faltam 160 milhões de euros para pagar ordenados a quase 50 mil militares. Estão em causa o subsídio de Natal e o salário de Dezembro.

Segundo a edição de hoje do "Correio da Manhã", o buraco orçamental nas remunerações certas e permanentes acende a 160 mil milhões de euros. O Ministério da Defesa não terá dinheiro para pagar o subsídio de Natal e o salário de Dezembro aos militares das Forças Armadas. Além disso, com o Governo pressionado pela necessidade de reduzir o défice orçamental para 5,9, as associações militares receiam que haja alguma surpresa desagradável nos últimos meses do ano.

A insuficiência orçamental, no que diz respeito a ordenados, é comum aos três ramos das Forças Armadas. Como as despesas com salário ultrapassam, no conjunto do Ministério da Defesa, os 80 milhões de euros por mês, na prática o buraco financeiro de 160 milhões de euros traduz-se na falta de dinheiro para pagar, pelo menos, o subsídio de Natal e o ordenado de Dezembro de quase 50 mil militares efectivos e na reserva.

O ministro das Finanças já admitiu que "foram detectados alguns ministérios com orçamentos para remunerações certas e permanentes que são insuficientes e que acumularam dívidas". Para Vítor Gaspar, esta situação "justifica parte do desvio orçamental superior a dois milhões de euros". E pode obrigar a um orçamento rectificativo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG