Costa conta espingardas e Seguro trava congresso

António Costa já conta espingardas para uma possível candidatura à liderança do PS. Depois de Pedro Silva Pereira ter vindo sugerir a antecipação do congresso socialista, voltando a criticar a liderança de Seguro, a tampa da panela de pressão foi destapada. O PS voltou aos mercados das dívidas internas de curto prazo.

O dia do regresso do país aos mercados financeiros foi o dia do regresso dos socialistas a outro mercado, o da luta interna. O tiro de partida foi a intervenção de Pedro Silva Pereira a defender um congresso do partido "tão breve quanto possível", mas sucederam-se outras no mesmo sentido e da ala que tem sido oposição a Seguro dentro do PS. O líder questiona irritado: "Qual é a pressa?" E também diz que o adversário é o primeiro-ministro. Diz o jornal "i" que por dentro António Costa já conta espingardas.

À imagem de outros processos de decisão de peso do autarca de Lisboa, também agora Costa está fechado para ponderação, mas entre os que o rodeiam ninguém dá por certo que a decisão, seja ela qual for, esteja tomada. Mas se há uns meses isto era assunto encerrado na cabeça do autarca, afora não tanto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG