Ciúme, gula e birras passam a ser doenças mentais

A nova edição da "bíblia da psiquiatria" cria 18 novos distúrbios e acende forte polémica em todo o mundo.

"Em algumas idades, uma birra pode ser vista como normal. Duas nem por isso. Três é já um distúrbio psiquiátrico. Três já é um distúrbio psiquiátrico. Pelo menos segundo a quinta e última edição do 'Manual de Diagnóstico e Estatística das Doenças Mentais' (mais conhecido por DSM5), aprovada esta semana e que está a criar polémica em todo o mundo", escreve o Expresso na edição deste sábado.

"A nova edição - que resulta do debate entre 1500 especialistas e das descobertas feitas desde a última versão, há 13 anos - aumenta o número de doenças mentais para 297 (mais 18 do que até agora) e, com isso, o universo de 'doentes' a precisar de tratamento. Muitos especialistas, no entanto, consideram que se foi longe de mais, classificando-se como patológicos comportamentos que podem não sê-lo", refere aquele semanário.

"Apesar de elaborado pela Associação Americana de Psiquiatria, o DSM é referência em todo o mundo. O reconhecimento de uma nova doença ou uma alteração dos critérios de diagnóstico tem impacto na prática diária de milhares de consultórios, clínicas ou hospitais europeus. Portugal - onde o consumo de psicofármacos não tem parado de crescer - não é exceção", refere o Expresso.

"São vários os casos de novas doenças ou distúrbios mentais oficialmente reconhecidos a partir de agora. Por exemplo, se costuma comer excessivamente pelo menos uma vez por semana, saiba que isso pode ser mais do que gula. De acordo com o DSM5, poderá sofrer de uma Compulsão Alimentar Periódica, um distúrbio integrado na mesma categoria que a anorexia ou a bulimia nervosa. 'Assim, quase todos os portugueses têm uma doença mental', ironiza o psiquiatra José Gameiro", nota o semanário.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG