Chumbos de alunos custam 250 milhões de euros

Os chumbos no Básico e Secundário podem custar ao país mais de 250 milhões de euros por ano. Um estudo apresentado hoje defende a mudança desta cultura da retenção e a aposta na intervenção precoce.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "o 'Atlas da Educação' não é o primeiro estudo a alertar para a persistência das dificuldades registadas desde os primeiros anos de ensino e até final do secundário. Mas defende, de forma muito clara, que a cultura de retenção e de abandono tem de ser modificada, por não garantir eficácia ao sistema de ensino e por sair cara ao país".

Segundo o jornal, "admintindo que 35% dos alunos têm , pelo menos, uma retenção, e que o custo médio por aluno dos ensinos Básico e Secundário é de, pelo menos, 4000 euros por ano, "o desperdício nunca será inferior a 250 milhões de euros por ano. A solução não passará por proibir a retenção ou de a iludir pela busca de sucesso a qualquer custo, mas antes por preveni-la", lê-se no estudo promovido pela Associação EPIS (Empresários pela Inclusão Social) em parceria com o centro de estudos de Sociologia da Universidade Nova de Lisboa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG