Carvalho da Silva promove movimento 3D às Europeias

Entre os promotores do movimento não há PS nem PCP. Bloco de Esquerda não fecha a porta a uma convergência.

Carvalho da Silva tinha negado a sua participação num movimento unitário de esquerda para as próximas eleições europeias (25 de maio de 2014) e ontem não esteve na apresentação do Manifesto 3D - Dignidade, Democracia e Desenvolvimento, mas o seu o nome é o 48.º da lista organizada por ordem alfabética dos 65 promotores do documento, segundo o "Público".

Ao jornal "i", promotores do movimento explicaram que o Manifesto 3D, explicaram que o objetivo é fazer convergir alguma esquerda, para já sem o PS e o PCP, para uma lista única às eleições europeias, sem descartar a participação em outros atos eleitorais.

O Bloco de Esquerda não fecha a porta a um entendimento com o Manifesto 3D. No início do mês houve uma reunião com representantes de ambos, mas de acordo com o "Público", é pouco provável que o BE prescinda de uma lista própria às eleições.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG