Burlão mata duas pessoas na passadeira

Artur Baptista da Silva, o burlão que se fez passar por coordenador do Programa para o Desenvolvimento das Nações Unidas, foi o autor de dois atropelamentos mortais em Vila Nova de Santo André, Santiago do Cacém.

O último acidente, que remonta a 2002, quando o então diretor do Instituto Piaget de Santo André atropelou uma idosa na passadeira e fugiu do local, deixando a vítima sem assistência. Baptista da Silva, que na altura cumpria pena suspensa de três anos devido a um outro atropelamento mortal, acabou por ser condenado por negligência.

De acordo com o "Correio da Manhã", o primeiro caso, em 1998 também teve lugar numa passadeira, a vítima, de 54 anos, atravessava a rua sozinha quando foi abalroada por Baptista da Silva, que só não terá fugido do local porque o carro não o permitiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG