Banqueiro vive à custa da mãe

Fezas Vital queixou-se das finanças pessoas no julgamento em que ele e outros dois ex-gestores do Banco Privado são acusados de lesar os clientes em 40 milhões.

Salvador Vezas Vital, ex-administrador do Banco Privasdo Português (BPP), confessou ontem, nas Varas Criminais de Lisboa, que não tem qualquer fonte de rendimento, apesar de ter despesas mensais familiares a rondarem os 2 mil euros.

Segundo conta o Jornal de Notícias, Fezas Vital, que está a ser julgado pelo crime de burla classificada no caso "Privado Financeiras", contou que as suas finanças dependem da ajuda da mãe desde que foi suspenso pelo Banco de Portugal, em julho de 2009.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG