Banif pagará ao Estado 330 milhões de juros e dividendos

Para além de restituir ao Estado os fundos que recebeu, o Banif terá que pagar, até 2017, 330 milhões de euros em juros e dividendos, ou seja, 30% da ajuda total no processo de recapitalização.

O "Público" escreve na sua edição de hoje que "o Estado deverá manter-se no Banif até final de 2017 com posições que oscilam entre os atuais 99,2% do capital e 60,6% se os privados injectarem as verbas acordadas no plano de recapitalização. Desta vez, e ao contrário do que aconteceu há quatro anos, no BPN, a nacionalização do Banif decorre ao abrigo de um contrato (plano de negócios, reembolsos, prazo de saída) que prevê o pagamento ao Estado de juros e dividendos de 330 milhões de euros até 2017".

Segundo o jornal, "depois de muitos meses de negociações entre o Ministério das Finanças, o Banco de Portugal e os acionistas, a recapitalização do Banif arrancou no último dia do ano. Ficou a saber-se que seriam injectados no banco fundos públicos e privados de 1550 milhões de euros, quase três vezes o capital social a 31 de dezembro (570 milhões de euros). E um montante 18 vezes superior ao seu valor de mercado".

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras