Banco de Portugal atento aos banqueiros arguidos

Quando Armando Vara, então vice-presidente do BCP, foi constituído arguido no processo Face Oculta, o supervisor do sector bancário abriu uma averiguação e pressionou a sua demissão.

De acordo com a edição de hoje do jornal "i", o Banco de Portugal, supervisor do sector bancário, está atento ao inquérito aberto a gestores do Banco Espírito Santo no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa e pode vir a abrir um processo de averiguações contra Amílcar Morais Pires, administrador-executivo do Banco Espírito Santo Investimento, e dois funcionário do BES por estes terem sido constituídos arguidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG