Atraso da Justiça solta chefe de gang

Tribunal não conseguiu julgar Carlos Ramos num ano e rebentou com prazo de prisão preventiva. O assaltante saiu em liberdade.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "um ano não foi suficiente para o Tribunal de Setúbal julgar Carlos Ramos, depois de, ainda em junho do ano passado, ter recebido do DIAP de Lisboa a acusação contra o cabecilha do Gang do Multibanco - desta vez por ter roubado à bomba uma ATM no Pinhal Novo. A lentidão judicial fez rebentar os 18 meses de prazo de prisão preventiva, que durava desde novembro de 2011 - e o assaltante foi solto no último dia 21, véspera do dia em que ia finalmente ser julgado".

Segundo o jornal, "Carlos Ramos, de 28 anos, confessou o último crime. Mais uma vez fora preso pela Unidade de Intervenção da GNR, sob coordenação da Unidade Especial de Combate ao Crime Violento do DIAP de Lisboa, as mesmas que, já em 2010, o tinham prendido com 12 cúmplices por uma vaga de mais de 100 assaltos que, entre 2007 e 2009, rendera ao gang mais de dois milhões de euros".

Exclusivos