Moniz foi almoçar ao Pabe no dia do veto de Sócrates

Director-geral da TVI, que disse ser este negócio a sua 'golden share', viveu o dia do veto de Sócrates como de costume.

Sorridente e bem-disposto, José Eduardo Moniz, director-geral da TVI, almoçou ontem num conhecido restaurante de Lisboa, o Pape, escassas horas depois de o primeiro-ministro José Sócrates anunciar que se opunha à compra dos 30% da Media Capital (MC), pela Portugal Telecom (PT). Curiosamente, na mesa ao lado almoçava Henrique Granadeiro, presidente do conselho de administração da PT, que na quarta-feira, garantiu que não falou com o accionista Estado, nem recebeu e qualquer instrução, sobre um possível negócio com a MC.

Segundo apurou o DN, o dia de José Eduardo Moniz começou como de costume, com a leitura dos jornais e a reunião da manhã. Enquanto isso, Manuela Moura Guedes, directora-adjunta de Informação da TVI, preparou o Jornal Nacional, que incluiu uma notícia sobre o caso Portucale ("processo dos sobreiros"), que envolve CDS.

Neste negócio, Moniz teve contactos informais com Zeinal Bava, presidente executivo da PT, tendo ainda sido informado pela Prisa da possibilidade do negócio em Janeiro, que esfriou em Março e retomou em Maio. É que apesar de não pertencer ao conselho administração da MC, Moniz está sempre a par de todas as decisões na gestão do grupo. Do mesmo modo avisou a Prisa sobre a sua intenção em relação ao Benfica, projecto que abandonou para ficar no grupo, onde tem uma cláusula de rescisão não de 3 milhões de euros, mas de 6 milhões, o equivalente a salário de 50 mil euros/mês. Daí que tenha dito entre os seus mais próximos que este negócio "é a minha golden share".

Ler mais

Exclusivos