'Gansos' construíram carreiras de sucesso

Estudaram na Casa Pia e retiraram o melhor da instituição para a vida profissional. Políticos,empresários e artistas cresceram nesta instituição e, ao contrário de muitos outros alunos que a vida não tratou bem, conseguiram ter sucesso nas suas carreiras. Uns orgulham-se de lá ter estudado, outros preferem não falar disso.

Cresceram como "gansos" ( casapianos), mas tornaram- se no foie profissionais. Ao contrário do que aconteceu com as vítimas do processo Casa Pia, esta instituição deu esperança e ferramentas para uma carreira de sucesso a artistas, políticos e empresários.

O músico João Pedro Pais é um dos ex- casapianos mais mediáticos. Filho de pais separados - sem condições para suportar os seus estudos -, o cantor acabou por ir estudar para a Casa Pia, onde esteve entre 1978 e 1989. Não gosta muito de falar sobre o assunto e a última vez que o fez, numa entrevista à revista Sábado, foi sucinto: "Tive uma infância muito feliz. Não tenho mais nada a declarar." Afinal, foi na instituição - onde frequentou o curso de Artes Gráficas - que aprendeu música, o que influenciou a profissão que escolheu.

Os casos de sucesso entre os alunos da Casa Pia também se estendem aos políticos. Maria de Lurdes Rodrigues, a polémica ministra da Educação no Governo Sócrates, nunca falou dessa etapa da sua vida, mas fez o ensino primário no Colégio de Santa Clara da Casa Pia. Há ainda outros três ex- governantes que foram casapianos: Maldonado Gonelha ( ex- ministro do PS), Ribeiro Mendes e Guilhermino Rodrigues ( ex- secretários de Estado em Governos PS).

O rol dos políticos conta ainda com Demétrio Alves ( PCP), que durante dez anos esteve à frente da Câmara de Loures. Nunca foi interno, mas, como conta ao DN, foi dos alunos que mais tempo passou na Casa Pia. Os seus pais eram funcionários na instituição e moravam numa"casa de função" dentro dos portões da Casa Pia. "Mesmo nas férias ou nos fins de semana nunca saía da Casa Pia porque a minha casa era lá dentro", explica.

Demétrio Alves considera que o curso de Eletricidade que tirou na Casa Pia foi dado por "gente de grande craveira e grande nível técnico", o que acabou por ser um grande contributo para a sua carreira profissional: quadro da EDP desde 1975, chegou a administrador delegado da EDP Internacional e atualmente é conselheiro da Entidade Reguladora dos Serviços de Energia e atualmente é conselheiro da Entidade Reguladora dos Serviços de energia e professor na Universidade Nova de Lisboa.

Demétrio foi da turma de Guilhermino Rodrigues, um gestor que presidiu à ANA - Aeroportos de Portugal e amanhã assume as funções de CEO da empresa de handling Groundfource. E aí está mais uma prova de que os casapianos estão por todo o lado. É que o proprietário da Groundfource ( Grupo Urbanos) também é um "ganso": o empresário Alfredo Casimiro.

Guilhermino Rodrigues, que passou 12 anos na Casa Pia ( de 1955 a 1967), conta ao DN que a instituição "marcou profundamente" a sua personalidade. "Adquiri valores como a tolerância, o direito à diferença, a liberdade e acima de tudo o princípio da solidariedade, que foram importantes para a minha carreira", recorda.

Não tem dúvidas de que no seu tempo "os alunos saíam da Casa Pia com competências para enfrentar a vida". Guilhermino Rodrigues e Alfredo Casimiro já se tinham encontrado no Casa Pia Atlético Clube, como vice- presidente e presidente, respetivamente. Foi também por este clube que, em 1988, João Pedro Pais foi campeão nacional de luta greco- romana.

Na área empresarial destaca- se ainda Jaime Ribeiro, consultor da Administração Ford/ Volkswagen, que teve um papel fundamental na decisão e arranque do processo produtivo do projeto Autoeuropa ( a segunda maior exportadora nacional).

Nas universidades é igualmente fácil encontrar "casapianos de sucesso", como Luís Manuel Araújo ( reputado egiptólogo), Carlos Pereira da Silva ( vice- presidente do ISEG) ou Adérito Tavares ( historiador e investigador da Universidade Católica).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.