Portugueses aplaudem Papa na Praça de S. Pedro

Empoleirados no telhado da casa do cardeal português, D. Saraiva Martins, um grupo de vinte portugueses assistiu há pouco ao último Angelus de Bento XVI. Com uma vista privilegiada sobre a praça de São Pedro, onde estiveram dezenas de milhares de fiéis, os jovens estudantes da Universidade Católica e alguns residentes em Roma, ouviram o Papa dizer que, ao resignar ao seu pontificado na próxima quarta-feira, não vai abandonar a Igreja.

"O Senhor chama-me a subir ao monte, a dedicar-me ainda mais à oração e à meditação, mas isto não significa abandonar a Igreja", afirmou Bento XVI, imediatamente interrompido por palmas e ovações. Aludindo às palavras bíblicas do domingo, que falam do momento em que Jesus subiu ao monte para se transfigurar, o ainda Papa voltou a falar sobre a sua resignação. "Se Deus me pede isto é precisamente para que eu possa continuar a servi-la com a mesma dedicação e o mesmo amor com que o fiz até agora, mas de um modo mais adequado à minha idade e às minhas forças", afirmou.

Depois destas palavras, acolhidas com entusiasmo na praça mas também no terraço do cardeal português, Bento XVI saudou os peregrinos de diversas nacionalidades. A todos agradeceu a presença e as orações neste momento especial que a Igreja atravessa. Quando se dirigiu aos "irmãos de língua portuguesa", os aplausos não vieram da praça, mas do grupo de portugueses que tinha vista direta para a janela dos seus aposentos. "Obrigado pela vossa presença em particular pelas orações que me tem dedicado nestes dias e as mensagens que têm chegado", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG