Conclave para eleger novo Papa a partir de 15 de março

O Papa Bento XVI fez hoje a sua primeira aparição pública após renunciar à liderança da Igreja Católica, pedindo aos católicos do mundo para rezarem por ele, "pela Igreja e pelo futuro Papa". Entretanto, o porta-voz do Vaticano já anunciou que o conclave para a escolha do novo Papa deverá "começar a partir de 15 de março".

(ATUALIZADA)

O conclave de cardeais que vai eleger o próximo Papa deverá começar "a partir de 15 de março", indicou esta quarta-feira o porta-voz do Vaticano em conferência de imprensa. "O conclave não pode começar até 15 de março, mas podemos prever que decorrerá a 15, 16, 17, 18 ou [se for necessário] 19", indicou o padre Federico Lombardi, que referenciou ainda a Constituição Apostólica, onde se prevê um período de 15 a 20 dias após a convocação de um conclave. Apesar de tudo, o porta-voz salvaguardou que "a decisão sobre a data é da responsabilidade dos cardeais que se reunirão em congregações".

Na primeira aparição pública após a renuncia, Bento XVI foi saudado por uma multidão entusiasmada que batia palmas e gritava o seu nome. O alemão, de 85 anos, parecia cansado, de acordo com a AFP, mas muito atento durante a leitura do Evangelho.

"Renuncio em plena liberdade, para o bem da Igreja", afirmou o Papa, perante cerca de 3500 fiéis reunidos na Sala Paulo VI, no Vaticano. "Obrigado pela vossa simpatia. Obrigado pelo amor e orações que me acompanharam durante estes dias difíceis em que senti quase fisicamente a força de tais preces", acrescentou o sacerdote, de 85 anos, que voltou a dizer que abandonará o cargo devido ao enfraquecimento das suas forças.

Bento XVI acrescentou que "é consciente da importância deste ato, mas também consciente de não ser capaz de levar a cabo o ministério de Pedro com a força física e espiritual que o requer".

"Apoia-me e ilumina-me a certeza de que a Igreja é de Cristo, a qual nunca vai perder a sua orientação e cuidado. Obrigada a todos pelo amor e pelas orações que me haveis acompanhado. Continuem a orar pelo papa e pela Igreja", concluiu.

Um novo papa será escolhido até à Páscoa, a 31 de março, disse o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, anunciando que um conclave deve ser organizado entre 15 e 20 dias após a resignação.

O último chefe da Igreja Católica a resignar foi Gregório XII, no século XV (1406-1415).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG