Bento XVI promete obediência incondicional a novo Papa

Durante uma intervenção não programada diante dos cardeais no Vaticano, Bento XVI prometeu ao seu sucessor toda a sua "deferência e obediência incondicional". O Papa, que anunciou a resignação a 11 de fevereiro, termina hoje o seu pontificado.

"Entre vós encontra-se o próximo papa, ao qual prometo deferência e obediência incondicional", afirmou Bento XVI numa breve declaração, a poucas horas da efetivação da sua renúncia histórica.

O papa Bento XVI está reunido com os cardeais da cúria romana, em Roma, para se despedir. O encontro, no qual participam uma centena de cardeais, está a decorrer na sala Clementina, no palácio apostólico.

O decano dos cardeais, Angelo Sodano, dirigiu umas palavras a Bento XVI e o papa vai falar, em seguida, com todos os cardeais individualmente.

Este é o único ato, de caráter privado, previsto para hoje, no último dia do pontificado de Bento XVI.

Às 16:00 (mais uma em Roma) Bento XVI abandona o palácio pontifício do Vaticano e viaja para Castel Gandolfo, a 25 quilómetros a sul de Roma, onde ficará durante dois meses, até que terminem as obras no convento onde vai viver.

O papa Bento XVI, de 85 anos, anunciou a 11 de fevereiro, durante um consistório no Vaticano, a resignação a partir de hoje devido "à idade avançada".

Um novo papa será escolhido até à Páscoa, a 31 de março, disse o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, anunciando que um conclave deve ser organizado entre 15 e 20 dias após a resignação do pontífice.

O último chefe da Igreja Católica a renunciar foi Gregório XII, no século XV (1406-1415).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG