Mário Machado multado em 440 euros por posse de arma proibida

Mário Machado, dirigente da Frente Nacional e líder dos Hammerskins Portugal, movimento conotado com a extrema direita, foi hoje condenado pelo Tribunal de Loures a uma multa de 440 euros por posse de arma proibida (uma 'stun gun').

A juíza do processo deu como provada a acusação do crime de posse do aparelho de choques e aplicou a Mário Machado a multa diária de dois euros num total de 220 dias, o que perfaz 440 euros, montante a que acrescem os custos processuais (pouco mais de 100 euros).

Mário Machado não esteve presente no tribunal, devidamente autorizado pela juíza deste processo, e a leitura da sentença pela posse indevida do aparelho de choques, com uma botija de gás acoplada, realizou-se na presença de um advogado oficioso, em substituição do mandatário de Mário Machado, José Manuel de Castro.

A arma proibida ('stun gun') foi apreendida a 06 de Junho de 2006, na altura em que a polícia confiscou igualmente uma 'shot gun', tendo Mário Machado sido julgado e condenado a um ano de prisão com pena suspensa por a ter em sua posse, prazo que já foi ultrapassado.

Também no Tribunal de Loures, a 30 de Julho, Mário Machado e outros sete arguidos conhecerão o acórdão do julgamento por associação criminosa, extorsão, roubo e outras práticas ilícitas.

Mário Machado está detido preventivamente no âmbito deste processo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG