Machado julgado por tentativa de homicídio e rapto

O julgamento do nacionalista Mário Machado e outros seis arguidos acusados de tentativa de homicídio e rapto, posse ilegal de armas, tráfico de droga, associação criminosa e extorsão começa hoje no Tribunal de Loures.

O processo reporta-se a incidentes ocorridos em julho de 2005 no Algarve, em que sete elementos do grupo motard Hells Angels agrediram um antigo membro para lhe extorquir oito mil euros e a transferência de propriedade de uma moto Harley Davidson e de um sítio na Internet.

Inicialmente Mário Machado foi incluído no processo principal que já deu origem à condenação de seis dos sete membros do grupo Hells Angels a cinco anos de prisão, com pena suspensa, pelos crimes de sequestro, roubo, ofensa à integridade física, coação e extorsão.

Contudo, o Ministério Público entendeu que Mário Machado devia ser julgado separadamente e abriu um processo autónomo, no âmbito do qual foram constituídos outros seis arguidos.

No âmbito deste processo, Mário Machado e outros cinco arguidos estão presos preventivamente desde 20 de março de 2009, enquanto um sexto arguido está obrigado a apresentações periódicas às autoridades policiais.

Mário Machado, líder dos skinheads portugueses, foi condenado na semana passada a oito meses de prisão por difamação à procuradora Cândida Vilar, que conduziu a investigação do processo em que o nacionalista foi condenado, em outubro de 2008, a quatro anos e dez meses de prisão efetiva, pena de que recorreu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG