Casal foi visitar Esmeralda à escola

Advogado de Baltazar diz que menor ficou "instável" e que "ninguém deve interferir com a filha", devendo ser o pai a decidir.

Depois de 18 dias sem ver a criança que com eles viveu nos últimos seis anos, e depois de na segunda-feira o Tribunal de Torres Novas lhes ter retirado a respectiva guarda, transferindo-a para Baltazar Nunes, o pai biológico, Luís Gomes, e Adelina Lagarto deslocaram-se à escola particular onde Esmeralda frequenta o primeiro ano do ensino básico para "lhe dar um beijinho e um abraço". Segundo o sargento Luís Gomes, estiveram com a criança num intervalo das aulas, durante uns 15 minutos. "Não se passou nada de especial."


A versão do advogado de Baltazar Nunes é diferente: "O sargento entrou por ali dentro com a mulher. Foram chamados à atenção pelo pessoal da escola e a Ilda [mulher de Baltazar] teve de ir lá para acalmar a criança." Reconhecendo que não existe qualquer ordem do tribunal a impedir o casal de se aproximar da criança e que Baltazar não se opõe a que haja contactos entre a menina e o casal, o advogado frisa que "o pai tem a guarda, tem todos os poderes que daí decorrem e não quer ninguém a interferir nas aulas da filha. Todos os contactos devem ser através dele".


Luís Gomes justifica-se: "Não há nada que nos impeça de entrar na escola, não era preciso dizerem-nos para nos retirarmos. Não tentei pedir ao Baltazar porque se ele não nos deixa sequer falar com a menina ao telefone [O advogado de Baltazar nega que esse pedido tenha tido lugar], acha que ia deixar-nos estar com a menina?"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG