Duarte Lima constituído arguido no caso Feteira

Duarte Lima foi constituído arguido no caso Tomé Feteira avança a edição de hoje do jornal i. Esta constituição não está, no entanto, ligada ao homicídio de Rosalina Ribeiro, ex-secretária de Tomé Feteira, assassinada no Brasil em Dezembro de 2009, mas sim ao destino de verbas que fariam parte da herança do milionário de Vieira de Leiria e que os seus herdeiros reclamam como sua.

A queixa apresentada pelos herdeiros de Feteira deu lugar a uma investigação que continua no Brasil no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP). Embora o caso Feteira só tenha saltado para as páginas dos jornais depois de Rosalina Ribeiro, cliente de Duarte Lima, ter sido assassinada.

O advogado português foi a última pessoa a vê-la com vida e a polícia brasileira já identificou a mulher que esteve com Duarte Lima, no Brasil, na altura da morte da herdeira de Tomé Feteira, avançou o 'site' da revista Sábado.

Escreveu a Sábado que a polícia brasileira identificou a mulher como sendo a brasileira Marlete Rosa Oliveira, natural do estado de Minas Gerais, funcionária de Duarte Lima desde 2006 e residente em Portugal.

Antes do homicídio, Rosalina e os herdeiros de Tomé Feteira estavam a disputar a herança do milionário, em processos que corriam no Brasil e em Portugal.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.