Cavaco pede estratégia contra a "onda"

O Presidente da República não hesita em afirmar que a criminalidade aumentou em Portugal nos últimos tempos e que este fenómeno poderá afectar a imagem do País no exterior, com consequências no sector turístico, pelo que defendeu ontem uma adaptação da estratégia ao crime violento . "O que todos sentimos é que a onda de crimes aumentou significativamente. Não há dia em que não sejam anunciados assaltos e até crimes violentos", disse Cavaco Silva em Odemira, admitindo que "a prova de que é preciso adaptar a estratégia, é o facto de o procurador-geral da República ter anunciado para amanhã (hoje) o anúncio de orientações e medidas.

 "Vamos ver aquilo que ele irá dizer", referiu o PR, que deixou um voto de confiança às forças de segurança. "Eu confio nas nossas forças de polícia e na polícia de investigação do nosso país. Não pode deixar de ser assim, nós temos de confiar neles", reiterou, alertando, contudo, que é preciso que as forças de segurança "tenham os meios e os instrumentos adequados para desempenharem cabalmente a sua função para que imagem de Portugal como País seguro não seja alterada".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG