Assaltantes de bombas apanhados a contar dinheiro

A PJ, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, anunciou ontem a detenção de dois homens com 22 e 31 anos, por dois crimes de roubo em gasolineiras naquela cidade. A GNR anunciou a mesma ocorrência, com os mesmos factos, mas com um número superior de suspeitos
Titulo: Assaltantes de bombas apanhados a contar dinheiro.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve na madrugada de ontem, em Celorico da Beira, dois suspeitos de participação no assalto à mão armada a uma gasolineira da Guarda, na noite de segunda-feira. A PJ identificou ainda uma mulher, alegadamente cúmplice dos assaltantes, sem que o seu envolvimento ficasse demonstrado. O roubo voltou a denunciar fragilidades no entendimento entre as diversas polícias.


Na segunda-feira, cerca das 20.40, três indivíduos encapuzados e armados "amarraram o funcionário da bomba da Repsol, na Dorna, e roubaram o apuro do dia, quase 500 euros", explicou ao DN fonte ligada às investigações. Em seguida, os assaltantes "puseram-se em fuga numa carrinha Renault Express, que viria a ser localizada mais tarde", acrescentou.


Pouco depois, a PSP da Guarda registou outra tentativa de assalto, desta feita no posto da Cepsa, junto à estação da Guarda. "O bombeiro resistiu e os indivíduos fugiram", disse a mesma fonte.


De imediato, PJ e GNR iniciaram uma operação para localizar os suspeitos, o que conseguiram, cerca da 01.00 da madrugada de ontem, em Casas Soeiro, Celorico da Beira, na estrada que liga a Seia. A referida fonte revelou que "os homens foram detidos enquanto dividiam o dinheiro do assalto".


E adiantou que "um dos suspeitos, ao aperceber-se da presença da polícia, conseguiu fugir, tentando atropelar um militar da GNR, sendo depois localizado em Seia. Após interrogatório, os indivíduos confirmaram a existência dessa terceira pessoa. As averiguações viriam a concluir que se tratava da mulher de um dos suspeitos, uma grávida, não existindo indícios suficientes para suportar a sua detenção. Assim foi apenas identificada".


Os três suspeitos, de 22, 30 e 31 anos, estão indiciados pela prática de dois crimes de roubo, em postos de abastecimento de combustíveis, ambos na segunda-feira.


A PJ apreendeu a viatura usada no assalto, bem como a arma, os gorros e o dinheiro furtado. Esta foi a segunda vez que os assaltantes visitaram esta gasolineira, localizada à saída da cidade da Guarda e com acessos, através da VICEG, para a A23 e a A25.


A 25 de Agosto, a gasolineira já havia registado uma tentativa de assalto à mão armada perpetrada por um indivíduo que fugiu de carro. A bomba dispõe de câmaras de vigilância, o que permitiu à PJ confirmar as suspeitas de que se trata dos mesmos indivíduos. "O carro usado das duas vezes terá sido o mesmo", referiu a fonte policial. Os suspeitos são membros da comunidade cigana residente em Seia e "poderão ter estado envolvidos noutros roubos. Cremos que um deles seja o autor da tentativa de assalto de Agosto mas esse facto ainda não foi corroborado", concluiu a fonte.


Ao final da tarde de ontem, os dois suspeitos estavam a ser ouvidos no Tribunal da Guarda, desconhecendo-se a medida de coacção.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG