Praia da Luz quer esquecer o caso de Maddie McCann

População e turistas britânicos estão fartos de ouvir falar do 'mistério' de Maddie.

Três anos depois do desaparecimento de Madeleine McCann, quase ninguém na Praia da Luz (Lagos) quer ouvir falar do "mistério" que fez com que aquela vila algarvia fosse falada em todo o mundo. Na Praia da Luz, onde vive uma grande comunidade de britânicos, apenas um cartaz visível no placard da igreja, recorda o desaparecimento, a 3 de maio de 2007, da menina inglesa, então com três anos.

"Não venham falar do caso Maddie, pois não podemos ouvir falar nisso", disse um funcionário de uma papelaria, escusando-se a fazer mais comentários sobre o assunto. "Já não podemos ouvir falar do caso Maddie" é a frase que mais se repete na Praia da Luz e é dita tanto por britânicos como por portugueses, ao serem abordados pelos jornalistas, três anos depois do mais mediático desaparecimento de uma criança a nível "planetário".

Se residentes e trabalhadores da vila reagem com alguma animosidade, já os turistas britânicos mostram-se indiferentes ao que classificam como "um grande mistério". "Continua tudo por explicar, tanto pela polícia, como pelos pais e amigos com quem a menina estava", disse John Palmer, a "gozar" uma semana de férias na vila portuguesa mais "badalada no Reino Unido", e um dos poucos turistas que aceitou falar do caso. "Oh..., Maddie, no" disse outro turista quando questionado sobre o assunto.

E são justamente os visitantes que preocupam os moradores, que pedem aos jornalistas para não falarem mais do caso "para não prejudicar o turismo, a maior actividade económica" da vila, que no entanto, dizem, "não foi afectada por este processo".

Apesar de não quererem abordar o desaparecimento de Madeleine McCann, alguns moradores deixam escapar algumas palavras: "É um assunto que será desvendado daqui a alguns anos, pois a verdade vem sempre ao de cima."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG