Vítima da Casa Pia volta a implicar Ferro Rodrigues

Testemunha disse que o ex-secretário-geral do PS foi visto numa casa em Vila Viçosa

Ferro Rodrigues foi ontem novamente implicado nos abusos sexuais do chamado processo da Casa Pia. A principal testemunha, que continua a depor em julgamento, garantiu no tribunal que a porta de uma casa, em Vila Viçosa, lhe foi aberta pelo ex-secretário geral do PS, tendo explicado que ali se deslocara juntamente com Carlos Silvino, Bibi, para levar um miúdo que, alegadamente, iria ser submetido a abusos sexuais.

O depoimento daquele jovem, com 19 anos, considerado o 'braço direito' de Bibi, foi ouvido durante a 85.ª sessão de julgamento que agora decorre no tribunal de Monsanto, mantendo-se sem a presença de jornalistas. Ao que o DN apurou, a testemunha hesitou em referir o nome da pessoa que abriu a porta. Porém, a juíza presidente do colectivo, Ana Peres, autorizou a revelação da identidade.

Mas não foi a primeira vez que o jovem referiu Ferro Rodrigues. Já durante as investigações, e respondendo aos inspectores da Polícia Judiciária, evocou aquele mesmo episódio, tendo-o também contado à provedora da Casa Pia . Facto este que Catalina Pestana transmitiu ao tribunal quando depôs como assistente no processo, enquanto responsável institucional.

Esta testemunha é, aliás, a que mais políticos sonantes envolveu no processo Casa Pia na fase de inquérito, nomeadamente o de Paulo Pedroso, reafirmando agora em tribunal ter sido abusado pelo ex-deputado socialista, em Elvas.

Ferro Rodrigues nunca foi constituído arguido neste processo, alegadamente por o Ministério Público ter considerado pouco sustentáveis as revelações daquela testemunha. No seguimento da referência àqueles factos, ainda na fase de inquérito, o ex-secretário-geral do PS processou judicialmente o jovem por difamação caluniosa. Ao que apurou o DN, uma segunda queixa vai ser agora interposta no tribunal no seguimento das declarações ontem proferidas. Pedroso Lima, advogado de Ferro Rodrigues, vai alegar que o tal jovem, levado pela testemunha a Vila Viçosa, foi também ouvido nos autos, tendo desmentido os factos. 'Ferro Rodrigues não vai deixar passar nenhuma afirmação que belisque a sua honra', disse ao DN.

Da parte da manhã da 85.ª sessão do julgamento, o 'braço direito de Bibi' foi confrontado com escutas telefónicas, entre elas uma conversa com a sua melhor amiga e em que insultava o arguido Manuel Abrantes, antigo provedor-adjunto da Casa Pia . De acordo com uma das fontes, na conversa, o jovem disse: 'agora só falta o filho da p... do Manuel Abrantes'. O advogado do ex-provedor perguntou à testemunha porque motivo tratava assim Manuel Abrantes, tendo respondido que o odiava por tudo o que ele lhe tinha feito.

Entretanto, Manuel Abrantes decidiu despedir-se definitivamente da Casa Pia . O ex-provedor-adjunto já tinha sido aposentado compulsivamente em resultado de um processo disciplinar, estando este suspenso por providência cautelar até ser conhecido o resultado do julgamento. Agora, resolveu desistir daquela diligência, por considerar que, após ter percebido o modo como foi envolvido no processo, deixou de sentir vontade de voltar ao local onde trabalhou 33 anos.

O julgamento prossegue hoje com uma deslocação do principal arguido, Carlos Silvino, à casa da Avenida das Forças Armadas, em Lisboa, onde terão acorrido também abusos sexuais. Os demais arguidos estão dispensados.

O julgamento prossegue hoje com uma deslocação de Carlos Silvino à casa da Avenida das Forças Armadas.


Ler mais

Exclusivos

Premium

Operação Marquês

Granadeiro chama 5.º mais rico do mundo para o defender

O quinto homem mais rico do mundo, o mexicano Carlos Slim Helú, é uma das 15 testemunhas que Henrique Granadeiro nomeou para serem ouvidas na fase de instrução do processo Marquês. Começa hoje a defesa do antigo líder da Portugal Telecom, que é acusado de ter recebido 24 milhões de euros do GES para beneficiar o grupo em vários negócios.