Absolvidos os arguidos acusados dos crimes de Elvas

Todos os arguidos acusados dos crimes da casa de Elvas, cometidos contra antigos alunos da Casa Pia, foram absolvidos esta tarde na 8.ª Vara Criminal de Lisboa.

Os arguidos não estiveram em tribunal para ouvir o acórdão que os absolveu dos crimes sexuais e lenocínio da casa de Elvas. Gertrudes Nunes, proprietária da habitação, é desta forma absolvida pela segunda vez.

A convicção do Tribunal foi a de que os abusos ocorreram mas a apreciação da prova passou a ser diferente. Tal como Gertrudes também Hugo Marçal não cumprirá qualquer pena de prisão. No seu caso porque a vítima assumiu que mentiu quando no primeiro julgamento disse que foi abusada, o que fragilizou a convicção do Tribunal.

Em relação a Carlos Cruz, o assistente, com a nova data dos factos que entretanto foi apontada, deixou de ser considerado menor, fazendo com que o fato em apreciação podesse ser criminalizado.

O processo reporta-se aos crimes sexuais alegadamente cometidos na casa de Elvas, uma parte que foi separada do processo anterior e mandada de novo a julgamento pela Relação de Lisboa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG