SEF, GNR e ASAE selaram casa de alterne

Terminou com cinco detenções e dez mulheres identificadas a operação de combate à prostituição numa casa de alterne de Ponte da Barca, promovida pela GNR, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e ASAE, levando mesmo à selagem do estabelecimento, apurou o DN.

Segundo fonte da GNR de Arcos de Valdevez, nesta operação, realizada sexta-feira, estiveram envolvidos trinta elementos das três forças, no seguimento de uma investigação que culminou em vários mandados de busca ao "Club Vip Figueirinha", em Vade S.Pedro, Ponte da Barca.

A operação permitiu a identificação, pela alegada prática de prostituição, de uma cidadã portuguesa e nove de nacionalidade brasileira. Destas, quatro foram notificadas para comparecer no SEF para conferir a situação em que se encontram no País, enquanto três foram detidas por excesso de permanência e violação da interdição de entrada em Portugal.

Foram também detidos dois homens, entre os quais o proprietário do estabelecimento, por crimes de usurpação de direitos de autor e alegada prática de lenocínio. Detenção ainda de um porteiro por exercer funções sem estar habilitado para o efeito. Os militares apreenderam ainda vário material utilizado para a alegada prática de prostituição, tendo a operação que, decorreu entre as 01.00 e as 16.00, culminado com o encerramento e selagem do estabelecimento, por ausência de licenciamento.

Trata-se da mesma casa que, há poucos meses, ficou parcialmente destruída por um incêndio, cuja origem se suspeita criminosa. Índícios recolhidos no local apontaram para fogo posto. Na altura, o alerta foi dado por três brasileiras que dormiam nos quartos. O edifício, constituído no rés-do-chão por um bar e zona de "convívio", e no primeiro andar por seis quartos, dista cerca de quatro quilómetros da sede do concelho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG