ASAE apreende 150 toneladas de bacalhau e suspende 4 padarias

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu ontem 150 toneladas de bacalhau em mau estado num armazém em Loures e o encerrou quatro padarias na zona da grande Lisboa.


O director de serviços da ASAE , Pedro Cortes Picciochi, explicou, em conferência de imprensa, que o bacalhau devia estar acondicionado a uma temperatura entre os zero e os 7 graus centígrados, mas que na altura da inspecção estava a 19 graus.


A operação que levou à apreensão do peixe, no valor comercial de 980 mil euros, durou 15 dias. Algum do bacalhau apreendido estava exposto nas instalações da ASAE e apresentava manchas vermelhas, muita humidade e um odor muito forte.


Segundo o responsável, o bacalhau vai ser sujeito a uma perícia para verificar se tem condições para voltar ao mercado ou se deve ser destruído. Caso as análises, que demorarão dois a três dias, revelarem que o bacalhau não representa perigo, este será devolvido ao proprietário.


A ASAE aplicou duas contra-ordenações com valores entre os 500 e os 44 900 euros. Noutra operação de "rotina", que decorreu também ontem em Lisboa e arredores, a ASAE suspendeu a laboração de quatro padarias por más condições higieno-sanitárias. Na operação estiveram envolvidos cinco brigadas da ASAE com 12 a 15 agentes. Segundo o responsável, as padarias, de "média dimensão", reabrirão quando os proprietários corrigirem as anomalias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG