Fernando Lima Valadas: "Não é a maçonaria que está no Parlamento mas os maçons"

O grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL) tomou posse no final de Setembro e acredita que a obediência tem condições para continuar a crescer, mesmo tendo duplicado os seus membros nos últimos seis anos.

Admite que há quem esteja no GOL por carreirismo, mas condena o nepotismo. Diz desconhecer o 'caso Nobre'

Leia a entrevista no e-paper do DN.