"Bagunçada eleitoral" tem de ter consequências políticas

O líder parlamentar do PSD afirmou hoje no debate quinzenal com o primeiro-ministro que a "bagunçada eleitoral" de domingo terá de ter "consequências do ponto de vista da responsabilidade política".

"O senhor primeiro-ministro até agora não se pronunciou uma única vez sobre esta matéria", assinalou Miguel Macedo, dizendo para José Sócrates: "Os senhores, o ministro da Administração Interna e o primeiro-ministro, não pensem que se vão esconder atrás da demissão de dois directores-gerais".

Lamentando que o primeiro-ministro já tivesse esgotado o seu tempo de resposta, o líder parlamentar do PSD acrescentou: "Fica aqui esta questão. E esta questão não vai ser, desta vez, resolvida pelo Governo como o Governo pretende sempre resolver as questões de responsabilidade política. Desta vez vai ter de haver consequências do ponto de vista da responsabilidade política". 

Segundo Miguel Macedo, as dificuldades de milhares de eleitores em votar nas presidenciais foram inéditas "desde os tempos em que há democracia em Portugal" e o processo eleitoral "foi gerido com irresponsabilidade, com total negligência, com falhas que são gritantes".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG