PPV solidário com profissionais da Estefânia

O partido Portugal Pró Vida (PPV), que concorre às legislativas de domingo, esteve hoje ao lado dos profissionais do hospital D. Estefânia, em Lisboa, pela defesa de uma maternidade com "um atendimento de excelência".

"Estamos 100 por cento com eles. Onde quer que a vida e família esteja em causa o PPV está solidário", afirmou à agência Lusa Luís Botelho Ribeiro, líder do partido.

Para o PPV, Portugal precisa de "repensar todas as questões da saúde neonatal" e "não de encerrar os melhores hospitais e as melhores maternidades". "Seguramente que aqui está em causa o direito de mães a terem os filhos nas melhores condições, num atendimento de excelência", adiantou.

Segundo Luís Botelho Ribeiro, o Ministério da Saúde tem "argumentos secretos" para decidir encerrar as urgências da maternidade da Estefânia, como a falta de pessoal da Maternidade Alfredo da Costa. "Mas também sabemos que há falta de pessoal porque há gente a fazer abortos. Em Paredes, Penafiel, Amarante, muito próximos, há quatro sítios para fazer abortos", exemplificou.

Por isso, o partido considera que tem havido dinheiro "para muitas coisas", que tem de passar a ser canalizado para assuntos mais importantes, como o caso da maternidade da Estefânia.

Hoje, pelas 13:00, largas dezenas de profissionais desta unidade hospitalar saíram para os pátios da instituição em protesto silencioso contra a intenção da reorganização das urgências, que pretende a transferência de profissionais para a Alfredo da Costa, a cerca de 500 metros de distância.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG