Rui Tavares regozija-se por Livre ter sido melhor estreante

O fundador do Livre, Rui Tavares, regozijou-se hoje por o novo partido ter sido o melhor estreante de sempre em Portugal nas sete eleições europeias, apesar de não ter conseguido eleger qualquer deputado ao Parlamento Europeu.

Rui Tavares assinalou que o Livre, que reuniu 2,18 por cento dos votos expressos, obteve no ato eleitoral de hoje um "resultado que é melhor do que se esperava", sendo o sexto partido político que recolheu mais votos.

"O Livre tem oito semanas, em algumas sondagens nem aparecíamos. E não estava nas previsões que o Livre, no primeiro ato eleitoral em que participa, fosse o melhor estreante de sempre em eleições europeias. Quebrámos todos os melhores resultados anteriores de partidos estreantes", disse, aludindo ao Movimento Esperança Portugal (MEP), com 1,5% em 2009, e ao Bloco de Esquerda (BE), com 1,79%, em 2004.

Rui Tavares referiu ainda que o Livre foi "o quarto partido" mais votado no distrito de Lisboa, com "muitas freguesias urbanas e concelhos urbanos acima dos cinco por cento".

"Se fossem eleições legislativas, tínhamos um grupo parlamentar, com dois deputados", salientou, acrescentando que "é um resultado brilhante" do Livre.

Por isso, o cabeça de lista do Livre às eleições europeias considerou que o resultado "é encorajador" para o partido que fundou, relativizando o facto de não ter sido eleito para o parlamento europeu.

"Não tenho frustação por não ter sido eleito. Se a intenção fosse ser eleito, poderia ter aceitado integrar as listas do PS, em lugar seguro e elegível. Considerei, como outras pessoas, que era essencial criar um outro tipo de partido e que Portugal não podia continuar com o mesmo tipo de partidos", sublinhou.

O Livre apresentou-se pela primeira vez em eleições e, segundo dados provisórios às 00:00, quando faltam apurar duas freguesias, obteve 71.520 votos, logo atrás do BE, que elegeu apenas um deputado.

Rui Tavares foi o terceiro eurodeputado eleito pelo BE há cinco anos. Em 2011, abandonou o BE em rutura com Francisco Louçã, passando a integrar o parlamento como independente.

Com a eleição falhada no sufrágio de hoje, Rui Tavares não continua em Estrasburgo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG