Apelos a Rangel para ficar em Lisboa para as legislativas

O cabeça de lista do PSD continua a eleger José Sócrates como o seu adversário nestas eleições. Talvez por isso no partido já se comecem a levantar vozes reticentes quanto à sua partida para Bruxelas. Ferreira Leite entra hoje na campanha

No almoço de ontem do American Club, num hotel de Lisboa, para ouvir o cabeça de lista do PSD às europeias, um dos presentes, João Pedro Baldaia, confessou: "Sinto apreensão quando o vejo afastar da campanha eleitoral das legislativas". Já na noite anterior, num encontro com militantes e autarcas sociais-democratas em Albufeira, outro empresário do PSD, Jorge Machado declarava: "Tenho pena que vá para o Parlamento Europeu. Eu preferia-o mais na Assembleia da República a fazer oposição ao sr. Sócrates."

Paulo Rangel respondeu da mesma forma aos dois apelos para trocar Bruxelas por Lisboa. Mostrou-se convicto de que o seu partido vencerá as legislativas. Porque se sentisse o contrário "teria ficado". Mas o facto de ser candidato ao Parlamento Europeu, - e praticamente sem colagem a Manuela Ferreira Leite que só hoje regressa à campanha em Aveiro- não o inibe de eleger José Sócrates como o seu verdadeiro adversário neste combate eleitoral. É ao primeiro-ministro que interpela constantemente, pois diz que o PS, o partido do "esconde-esconde", já começou a "esconder" Vital Moreira. É dele que quer uma resposta sobre a criação de um novo imposto europeu. É a ele que acusa de ter "gerado um clima" de "medo e receio" no País..

No American Club, Nuno Morais Sarmento, antigo ministro de Durão Barroso, ignorou esta estratégia do candidato social-democrata e disse ainda não ter sentido as diferenças entre Rangel e Vital. E fez questão de o pôr o candidato do partido à prova pedindo- -lhe para resumir essas diferenças a "três ideias".

Rangel ofereceu-lhe mais, entre elas a da rejeição do novo imposto europeu, a da defesa de uma sã convivência do Estado com os privados em vários sectores de actividade e com a do empenho claro do PSD na reeleição de Durão Barroso (Vital é contra), que Sarmento, por certo, também defende.

b positivo Sound bytes

Apesar da líder do PSD ser avessa à "política espectáculo", Rangel tem conseguido gerir alguns sound bytes, como o do "PS, o partido do esconde-esconde" que tornam o discurso mais cativante.

b negativo Falta de "figuras"

São poucas as figuras do PSD com projecção pública que têm acompanhado o candidato na sua campanha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG