Sintra- Fernando Seara vence câmara com nova maioria absoltuta



O presidente da câmara de Sintra, Fernando Seara, foi hoje reeleito com maioria absoluta para o terceiro e último mandato pela Coligação Mais Sintra à frente da autarquia.

"É um estímulo muito forte para continuar com perseverança e empenhamento ao serviço de Sintra. A maioria absoluta nunca foi pressuposto nem finalidade das nossas candidaturas passadas, tão pouco era para esta candidatura", disse o autarca.

Fernando Seara é o primeiro presidente da câmara de Sintra a ser eleito três mandatos consecutivos.

O autarca salientou que "é um bom sinal renovar a maioria absoluta num concelho como Sintra, com as dimensões do concelho de Sintra, com um conjunto de situações que todos em conjunto" devem resolver.

"Sempre entendi que a câmara é o governo do município e sempre pretendi que todos os seus membros assumissem as responsabilidades que receberam, com espírito de cooperação e de convivência democrática", disse.

O autarca mandou recado aos candidatos derrotados esta noite: "a campanha eleitoral terminou e é hora de todos em conjunto arregaçarmos as mangas e servirmos o nosso único mandante".

"Parabéns aqueles que foram derrotados. Continuem a lutar. Estamos aqui para servir, estamos aqui para incluir, não estamos aqui para dividir", adiantou durante o discurso de vitória, que decorreu no Hotel Tivoli, em Sintra.

A Coligação Mais Sintra venceu treze das juntas de freguesia do concelho, destacando-se a derrota do futebolista Marco Caneira em Almargem do Bispo, junta ganha pelo Partido Socialista.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.