Isaltino ganha em Oeiras, PS vence em Matosinhos

Isaltino Morais, actual presidente da câmara de Oeiras e recandidato ao cargo como independente, prepara-se para uma vitória folgada nas eleições autárquicas do próximo domingo. Em Matosinhos, o PS ganha e o independente Narciso Miranda fica em segundo.

Isaltino com vantagem folgada em Oeiras

Isaltino Morais, actual presidente da câmara de Oeiras e recandidato ao cargo como independente, prepara-se para uma vitória folgada nas eleições autárquicas do próximo domingo. De acordo com uma sondagem do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica para o DN, JN, RTP e Antena 1, o movimento “Isaltino Oeiras Mais à Frente” recolhe nesta altura 42% das intenções de voto. Muito atrás surge a candidatura socialista de Marcos Perestrello, com um resultado de 25%.

De acordo com os dados da Universidade Católica, a social-democrata Isabel Meirelles, que lidera a coligação PSD/CDS/PPM, fica-se pelos 16%, enquanto a CDU (que avança com Amilcar Campos) recolhe 7% nas intenções de voto e o Bloco de Esquerda, liderado por Francisco Silva, 6%.

Isaltino Morais foi condenado, no início do mês de Agosto, a uma pena de sete anos de prisão efectiva pelos crimes de corrupção passiva para acto ilícito, abuso de poder, fraude fiscal e branqueamento de capitais. O autarca foi ainda condenado na pena acessória de perda de mandato.O processo está actualmente em recurso para o Tribunal da Relação, o que tem efeito suspensivo sobre a aplicação da pena.

PS vence em Matosinhos

Se as eleições autárquicas fossem hoje, o actual presidente da câmara de Matosinhos, o socialista Guilherme Pinto, venceria as eleições com 39% dos votos. Já o candidato independente Narciso Miranda (que já liderou a autarquia, pelo PS) conta 27% das intenções de voto, enquanto a coligação PSD/CDS liderada por José Guilherme Aguiar obtém 22%.

A sondagem do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica para o DN, JN, RTP e Antena 1, dá o Bloco de Esquerda (que tem como número um o economista Fernando José Queiroz) e a CDU (que apresenta como cabeça-de-lista o deputado comunista Honório Novo) empatados, com 4% das intenções de votos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.