PS inicia jornadas parlamentares sobre o Estado social

O PS inicia hoje em Viseu dois dias de jornadas parlamentares dedicadas ao tema do Estado social, num momento em que os socialistas endurecem os ataques ao Governo face à perspetiva de novos cortes na despesa pública.

As Jornadas Parlamentares do PS, que serão encerradas na terça-feira pelo secretário-geral, António José Seguro, deverão ser marcadas pelas críticas ao executivo na sequência da divulgação do relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o corte de quatro mil milhões de euros na despesa do Estado.

Ao longo da última semana, António José Seguro advertiu o Governo que não tem mandato para executar este corte na despesa do Estado e o vice-presidente da bancada socialista José Junqueiro, no Parlamento, chegou mesmo a sugerir a realização de eleições legislativas antecipadas.

Perante o teor do relatório do FMI, os socialistas alegam que o corte de quatro mil milhões de euros na despesa do Estado não faz parte do programa do Governo, nem do Programa de Assistência Económica e Financeira assinado por Portugal em 2011 com a 'troika' (Banco Central Europeu, FMI e Comissão Europeia).

Face à perspetiva do Governo avançar com cortes de quatro mil milhões de euros na despesa, sobretudo em setores como a educação, saúde, segurança social e administração pública, os deputados socialistas pretendem que as jornadas parlamentares sirvam de base para uma alternativa política à maioria PSD/CDS, propondo assim, para o efeito, debater as vias para "Um Estado social moderno e solidário".

Hoje, pela manhã, após a intervenção inicial, a cargo do líder parlamentar, Carlos Zorrinho, os deputados do PS discutem as perspetivas para "uma Educação moderna e solidária", debate que terá como oradores o ex-presidente da bancada Francisco Assis e o reitor da Universidade de Lisboa, António Sampaio da Nóvoa.

Ainda durante a manhã, estará em debate a segurança social, com intervenções do ex-líder socialista Ferro Rodrigues e da docente universitária Manuela Silva.

Durante a tarde, os deputados socialistas dividem-se em vários grupos e visitam instituições dos municípios de Nelas, Mangualde, Tabuaço, Moimenta da Beira, Vouzela, São Pedro do Sul, Cinfães, Resende, Mortágua, Santa Comba Dão e Viseu.

Estão ainda previstos jantares de trabalho em Penalva do Castelo, Vila Nova de Paiva, Castro Daire, Lamego e Tondela.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG