Sócrates: "Portugal não precisa de aderir a nenhum fundo de resgate"

O primeiro-ministro, José Sócrates, garantiu hoje, sexta-feira, em Bruxelas que Portugal não irá pedir qualquer ajuda financeira para as contas públicas e que irá cumprir "os seus compromissos com a Europa".

Embora destacando que a situação de Portugal "ficou pior" depois da reprovação do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) pela Assembleia da República, Sócrates garantiu, em conferência de imprensa, que "Portugal não precisa de aderir a nenhum fundo de resgate".

O primeiro-ministro afirmou que muitas vezes se pergunta "como foi possível" os partidos da oposição "fazerem isto ao país", ao reprovarem o PEC, precipitando a queda do Governo.

"Muitas vezes me pergunto: como é que foi possível fazerem isto ao país? (...) Era óbvio que a nossa situação ficaria enfraquecida", assinalou, acrescentando que em apenas um dia as agências de notação baixarem a notação da dívida portuguesa. "E só lá vão 24 horas", sublinhou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG