PS: Resolução do PSD é grave e conduz país a uma crise

O dirigente socialista Vieira da Silva considerou hoje "grave" a resolução do PSD de rejeição do PEC e afirmou que o PS "espera até ao último momento que haja bom senso".

Vieira da Silva falava no final da reunião do Secretariado Nacional do PS, depois de o líder parlamentar do PSD, Miguel Macedo, ter anunciado na Assembleia da República o projecto de resolução dos sociais-democratas, que rejeita o PEC e que deverá ser votado quarta-feira no Parlamento.

"A posição do PSD é grave e necessita de ser bem explicada junto dos portugueses. É grave porque, ao ser contra o PEC, o PSD vai retirar ao país o apoio que tinha recebido das principais instituições europeias. Mas é também grave porque o PSD, não só não esclarece as consequências para a economia portuguesa da rejeição do PEC já num prazo muito curto, como também nem sequer aponta os caminhos alternativos", sustentou o ministro da Economia.

Na declaração que fez aos jornalistas, Vieira da Silva recusou-se a esclarecer o que fará o primeiro-ministro, José Sócrates, na quarta-feira, depois da possível rejeição do PEC, alegando que o PS "espera até ao último momento que haja bom senso".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG