PS afasta entrega de uma resolução para evitar votação e abertura de crise política

A reunião do Grupo Parlamentar do PS com o primeiro-ministro, hoje, na Assembleia da República, afastou quase totalmente a possibilidade de os socialistas apresentarem uma resolução de apoio às medidas do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC).

Deputados socialistas adiantaram à agência Lusa que na reunião com José Sócrates, que durou cerca de duas horas, houve um acordo global em torno da estratégia a seguir pelo PS na próxima semana, no Parlamento, que passa por evitar a todo o custo que o PEC seja já alvo de uma votação, através de uma resolução.

Ora, se o PS avançasse por si com uma resolução de apoio ao Governo em relação ao PEC, de acordo com os mesmos deputados socialistas, estaria a abrir "um pretexto para ser depois responsabilizado pela eventual abertura de uma crise política".

Numa reunião em que discursaram dirigentes socialistas como Vitalino Canas, José Lello, Renato Sampaio, Marques Júnior e Paulo Pisco, entre outros deputados, ficou assente que, se o PEC for chumbado, "deverá então ser claro que a crise política aconteceu por responsabilidade da oposição".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG