PEV acusa Sócrates de "procurar iludir" com "equívocos intoleráveis"

O Partido Ecologista Os Verdes (PEV) acusou o primeiro-ministro de continuar "a procurar iludir" Portugal, com "equívocos já intoleráveis e inaceitáveis" como as novas medidas de austeridade.

Em comunicado, o PEV sustenta que as medidas adicionais ao Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), anunciadas na sexta-feira, são "uma opção política do Governo e a demonstração da sua subserviência à União Europeia, onde a Alemanha manda, sem olhar a consequências, e países como Portugal obedecem".

Os Verdes lamentam o prazo do anúncio das novas medidas de austeridade, considerando "deliberada a ausência e omissão de informação" por parte do Executivo socialista, já que, alegam, este não as mencionou na Assembleia da República nem nas reuniões com os partidos políticos antes do Conselho Europeu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG