PCP diz que medidas só trarão "recessão e mais pobreza"

O PCP condenou hoje o primeiro-ministro por evocar o interesse nacional e a tentativa de evitar o recurso à ajuda externa para defender as medidas do PEC 4, que, defendem os comunistas, só acrescentarão "recessão e mais pobreza".

Jorge Cordeiro, da comissão política do PCP, afirmou, no Parlamento, que a declaração do primeiro-ministro ao país "ilude que as vítimas desta política são os milhões de portugueses a quem têm estado a ser cortados os salários, as pensões, as reformas, o acesso a serviços públicos essenciais".

"Ilude que com estas medidas não só não se resolverá nenhuns problemas, como se acrescentará sobretudo declínio, recessão e mais pobreza", afirmou.

Para os comunistas, é "ainda mais surpreendente quando se evoca o interesse nacional, a procura do evitar a entrada da ajuda externa, quando seguramente aquilo que está a ser feito é introduzir medidas que, no fundamental, as grandes potências europeias, o grande capital financeiro, os chamados mercados, procuram consagrar".

Jorge Cordeiro recusou a crítica de José Sócrates de que os partidos da oposição não têm apresentado propostas alternativas, referindo que o PCP apresentará "propostas e soluções, que são o contraponto a este caminho sem recurso e sem saída" das medidas contidas no Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG