António Costa: decisão sobre eleições compete "a quem tem estado calado"

António Costa considera que a solução para a crise política resultante da demissão do primeiro-ministro, esta noite, passa por eleições, mas sublinha que a decisão "compete a quem tem estado calado" e "não interveio porventura no momento próprio".

O dirigente socialista e presidente da câmara de Lisboa falava aos jornalistas, esta noite, em Coimbra, onde se deslocou para apresentar a moção de José Sócrates - "Defender Portugal, construir o futuro" -, ao XVII congresso do PS.

Questionado se devem ser convocadas eleições para ultrapassar a actual situação política do país, António Costa disse que "isso agora compete a quem tem estado calado e a quem não interveio porventura no momento próprio dizer" o que deve ser feito.

O dirigente do PS não vê, no entanto, "no actual quadro parlamentar, com esta postura dos partidos da oposição", qualquer possibilidade de entendimento - "se fosse possível teria havido agora".

"Creio que os factos falam por si", limitou-se, por outro lado, a afirmar António Costa, quando questionado se o Presidente da República fez tudo o que estava ao seu alcance para evitar esta crise política.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG