Rangel: Governo "prejudica a imagem de Portugal"

O cabeça-de-lista do PSD às eleições europeias, Paulo Rangel, disse hoje que o Governo "está a prejudicar a imagem de Portugal" ao manter Lopes da Costa na presidência do Eurojust.

O social-democrata disse em Castelo Branco que "neste momento há um grande mal estar na Europa com esta situação [do processo disciplinar que foi movido a Lopes da Mota pelo Conselho do Ministério Público por alegada interferência no caso Freeport] e acusa o Governo de José Sócrates de não "acautelar os interesses de Portugal".

 "Pelo contrário está a prejudicar a imagem de Portugal ao manter em funções uma pessoa que admitiu utilizar indevidamente o nome do ministro da Justiça", acusa.

    " A simples admissão de que houve  uma instrumentalização, uma utilização indevida do nome do ministro da Justiça, desqualifica a pessoa que faz esta admissão para o exercício da representação de Portugal" disse Paulo Rangel.

O candidato do PSD às Europeias afirmou que agora "já não interessa se há pressões ou não".  "Como é que pode estar, para a imagem de Portugal em representação externa do país ao mais alto nivel, alguém que admite que é capaz de utilizar indevidamente o nome do ministro da justiça" questiona o candidato social democrata.

Paulo Rangel estranha o silêncio  do PS nesta questão, dizendo que os socialistas passaram "da ambiguidade para o silêncio nesta questão".

"Se o próprio admite que usa o nome do ministro da justiça sem razão, isto é suficientemente grave para que o seu afastamento esteja na ordem do dia" diz Paulo Rangel que acrescenta "esta situação põe a imagem externa de Portugal em causa, e retira qualquer idoneidade para o exercício do cargo", conclui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG