BE quer tributar transferências para 'offshores'

O Bloco de Esquerda está a cumprir a promessa de apresentar uma proposta por dia durante a caminhada para as legislativas de 05 de Junho e o dia de ontem, domingo, foi dedicado à "justiça fiscal".

Foi precisamente ao falar de justiça fiscal que Louçã falou sobre onde está parte do dinheiro. "Está escondido em paraísos ficais, em contas anónimas, em empresas disfarçadas, que permitem aos seus donos fazer o que nenhuma outra pessoa pode fazer que é não pagar impostos", frisou.

De acordo com Francisco Louçã, a tributação sobre transferências para paraísos fiscais permitiria ao Governo evitar cinco anos de cortes nas pensões.

Até ao dia das eleições, o BE tem que enfrentar um "adversário formidável, um grande adversário que é o acordo da troika".

O qual é, segundo frisou Francisco Louçã, o programa que PS, PSD e CDS-PP "apresentam em conjunto" e que classificou como "radical, ideológico, extremista".

"O extremismo da política do desemprego, dos falsos recibos verdes, do ataque ao trabalho, da diminuição dos solários, da diminuição das pensões dos mais idosos só conduz ao empobrecer do país", salientou.

O BE apresentou este domingo a lista de candidatos pelo distrito de Vila Real, que é encabeçada por Irina Castro, uma jovem desempregada de 25 anos, e que é acompanhada nesta corrida eleitoral por mais cinco elementos que enfrentam a mesma situação de desemprego.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG